#opoderdopassarinhoazul

‚ÄúS√£o apenas 140 caracteres produzidos por usu√°rios cadastrados‚ÄĚ. Fundado por Biz Stone, Evan Williams e Jack Dorsey, o Twitter estreou com a mensagem ‚Äúapenas configurando meu twttr‚ÄĚ, e h√° cinco anos quando tuitaram isso pela primeira vez, n√£o imaginavam que estavam dando √† luz uma das maiores revolu√ß√Ķes do mundo virtual.

TwitterDigo revolu√ß√Ķes do mundo virtual porque esse simp√°tico microblog √© uma extensa rede de relacionamentos, not√≠cias e informa√ß√Ķes. Um canal fant√°stico de comunica√ß√£o, que dissemina ideias, forma opini√£o e liga pessoas do mundo inteiro, em tempo real.

Hoje em dia a gente segue, a gente bloqueia, a gente posta. Novos verbos como ‚Äútwittar‚ÄĚ se incorporam rapidamente ao vocabul√°rio di√°rio, nos dando a estranha sensa√ß√£o de que n√£o podemos mais viver sem essas palavras.

A m√≠dia social elegeu o Obama, est√° revolucionando o jornalismo, acabou com a guerra no Ir√£, est√° reinventando a propaganda, implementando sa√ļde e educa√ß√£o.

E est√° vendendo minha gente!

Empresas como O Botic√°rio, Bradesco, Claro, Dell est√£o utilizando o Twitter para vender produtos e solucionar problemas dos clientes. A fabricante de eletroeletr√īnicos LG o utiliza para fazer promo√ß√Ķes instant√Ęneas e a IBM, para facilitar a comunica√ß√£o entre seus cientistas. O varejista online Submarino tamb√©m est√° presente, pois mais de oito mil pessoas optaram por receber promo√ß√Ķes pelo Twitter. Algumas empresas de m√≠dia tamb√©m aderiram como Terra, UOL e BBC.

Mais aí entra a famosa pergunta: o que uma empresa pode ganhar utilizando uma rede social como o Twitter?

Simples. Um contato mais pr√≥ximo com o consumidor. Quando a empresa identifica alguma mensagem de desagrado ela tem a op√ß√£o de responder as reclama√ß√Ķes. Esse tipo de atendimento personalizado pode reverter a situa√ß√£o.

Grandes empresas t√™m usado o Twitter para questionar consumidores sobre mudan√ßas nos produtos e para identificar insatisfa√ß√Ķes. A Johnson & Johnson, por exemplo, descobriu in√ļmeros tweets reclamando do comercial de um de seus produtos. Ent√£o a empresa agiu de forma r√°pida, se desculpou com o p√ļblico e retirou a propaganda do ar.

As empresas que usam esse tipo de ferramenta costumam fazer uma busca por suas marcas para verificar se elas est√£o associadas a algum fen√īmeno, seja positivo ou n√£o.

Se os clientes optam por serem seguidores de uma empresa no Twitter, eles tamb√©m tendem a ajudar a promover a marca. A rede pode auxiliar as empresas a estimul√°-los, principalmente com promo√ß√Ķes, tweets bem humorados ou informa√ß√Ķes de valor.

A facilidade e a informalidade que permeiam a rede social, contudo, não dispensam o planejamento prévio por parte da empresa que queira usar a ferramenta profissionalmente.

At√© poucos anos atr√°s a comunica√ß√£o de massa era de um para todos. Da TV para o telespectador, do jornal para o leitor, da r√°dio para o ouvinte e assim por diante. Quem detinha os meios de comunica√ß√£o, detinha o poder. Isso mudou! Agora todos podem produzir e receber informa√ß√Ķes atrav√©s da maior rede de comunica√ß√£o do planeta: a Internet. ‚ÄúM√≠dia‚ÄĚ s√£o os meios e ‚ÄúSociais‚ÄĚ s√£o os relacionamentos. √Č hora de comemorar a comunica√ß√£o de todos para todos.

FONTE: Instituto Forrester Research, Compete Consulting Group.

Por Milene Guerra | Jornalista