Magento

Como corrigir o erro 500 (Internal Server Error) na instalação do Magento

By | Lojas Virtuais (E-commerce) | 4 Comentários

É comum tanto em instalação manual quanto através do Softaculous “internal server error” durante a instalação do magento. A solução, geralmente, é trocar a permissão das pastas para 755 e arquivos para 644. Porém, existe uma forma automática de trocar a permissão de todos os arquivos da instalação do magento.

1 – Faça o download deste arquivo Magento Cleanup.
2 – Extrai o arquivo e envie o “magento-cleanup.php” para a pasta onde está o seu magento.
3 – Rode o arquivo, acessando-o pelo seu navegador. http://www.seusite.com.br/magento-cleanup.php

Pronto! Assim, todas os arquivos e diretórios terão as permissões corrigidas.

Magento

Magento em versões antigas do PHP

By | Lojas Virtuais (E-commerce) | One Comment

Um problema comum ao fazer a instalação do Magento é a incompatibilidade com algumas versões do PHP. No exemplo deste caso estamos fazerendo a instalação do Magento 1.9.0.1, PHP 5.2.17 e o módulo do PagSeguro 2.1.

Este foi o erro ocorrido Parse error: syntax error, unexpected T_STRING, expecting T_CONSTANT_ENCAPSED_STRING or '(' in /home/petit/public_html/app/code/local/PagSeguro/PagSeguro/Model/Resource/Setup.php on line 3

Para quem não pode atualizar a versão do PHP, basta fazer a alteração abaixo:

Acesse o arquivo: /app/code/local/PagSeguro/PagSeguro/Model/Resource/Setup.php

de:

<?Php
use Mage_Core_Model_Resource_Setup as Setup;
class PagSeguro_PagSeguro_Model_Resource_Setup extends Setup
{
}

para:

<?Php 
//use Mage_Core_Model_Resource_Setup as Setup;
class PagSeguro_PagSeguro_Model_Resource_Setup extends Mage_Core_Model_Resource_Setup
{
}

 

Service Temporarily Unavailable

Magento “Service Temporarily Unavailable”

By | Lojas Virtuais (E-commerce) | Seja o primeiro a comentar!

As vezes ao fazer a inclusão de algumas extensões no Magento é exibida a mensagem “Service Temporarily Unavailable – The server is temporarily unable to service your request due to maintenance downtime or capacity problems. Please try again later.“.

Para resolver este problema basta deletar o arquivo “maintenance.flag” que fica no diretório “public_html” da sua hospedagem.

 

Número de Cartões de Crédito para Testes

Número de Cartões de Crédito para Testes

By | Criação de Desenvolvimento de Sites, Lojas Virtuais (E-commerce), Marketing Digital | One Comment

Achei interessante divulgar alguns números de cartões de créditos para testes, muito úteis para a execução de testes durante o processo de desenvolvimento de software.

AMEX: 376411112222331
MASTERCARD: 5555666677778884
DINERS: 30111122223331
VISA: 4073020000000002
HIPERCARD: 3841001111222233334
AURA: 5078601870000127985 ou 5078601800003247449

Nome, validade e codigo verificador passam qualquer um.

Lembrando que esses cartões são para desenvolvedores que estão testando seus sistemas, ele não irão funcionar em comprar reais em lojas virtuais.

Dicas para ganhar agilidade e controle no seu e-commerce

Dicas para ganhar agilidade e controle no seu e-commerce

By | Lojas Virtuais (E-commerce) | Seja o primeiro a comentar!

Uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos gestores de e-commerce é o desenvolvimento dos processos operacionais e como garantir que eles estão sendo executados da forma correta. Uma operação má estruturada, sem processos, se torna um verdadeiro gargalo para o negócio, impossibilitando o seu crescimento e o que é ainda pior, gera erros operacionais que resultam na insatisfação dos clientes.

O gestor do e-commerce deve sempre levar em consideração as especificidades do seu negócio para estruturar seus processos adequadamente. Abaixo estão alguns pontos que devem ser analisados:

Mix de Produtos: os processos podem variar de acordo com o tamanho dos produtos, valor agregado, tempo de recebimento, fornecedor, etc.

Estrutura de Pessoas: a quantidade e o nível dos funcionários são determinantes para a criação de um bom processo operacional;

Área e Organização do Estoque: a área destinada para a logística do e-commerce deve ser bem analisada para que consiga um melhor aproveitamento de seu espaço

ERP: entender bem o funcionamento do seu sistema de gestão e todas as funcionalidades que ele oferece pode tornar seus processos muito mais seguros e ágeis, aumentando sua eficiência.

WMS (Warehouse Management System): esse sistema não é algo crucial para a operação do seu negócio, mas caso sua empresa conte com uma gestão de estoque através de uma plataforma WMS, você poderá criar processos que possibilitem uma operação ainda melhor. Esses sistemas possuem funcionalidades específicas para o controle de estoque, possibilitando a criação de processos mais detalhados.

Para auxiliar os gestores que já estão com a operação ativa e aqueles que estão estruturando um novo negócio, segue abaixo algumas dicas para a criação de cada fluxo.

Cadastro de Produto

Para conseguir uma maior agilidade para a entrada de novos produtos no site, a sugestão é de criar o cadastro dos produtos logo no momento do pedido de compra ao fornecedor. Nesse momento o responsável pelo Comercial deve passar todas as informações necessárias para a pessoa responsável pelo cadastro de produtos para cadastrá-los no ERP ou, caso não tenha sistema de gestão, diretamente na Plataforma. Quando o produto chegar no estoque, basta conferir com o pedido de compra e ativá-lo na plataforma de e-commerce.

Fotos

O mal gerenciamento da produção de fotos pode ser um grande gargalo para qualquer e-commerce e por isso deve seguir um processo muito bem desenhado e com um rígido controle pelo responsável. O ideal é criar um manual de fotos, com todas as posições bem definidas, para manter um padrão e criar uma melhor experiência para o cliente. Além disso, é extremamente importante ter um controle dos produtos que já possuem fotos e quais ainda necessitam passar pelo fotógrafo. Dessa forma você consegue ter um gap menor no tempo de chegada do produto até sua ativação para venda.

Processo de Picking, Packing e Posting

Uma das principais diferenças do E-commerce para o Varejo Tradicional é o processo de coleta, embalagem e entrega dos produtos. Enquanto no varejo tradicional o processo ocorre separadamente por pedido, no e-commerce o processo deve ocorrer em horários determinados durante o dia. Esse horário é definido com base no horário em que as transportadoras irão passar para coletar os pedidos. Dessa forma é possível ganhar em qualidade e escala, aumentando a eficiência de cada funcionário.

Processo de Trocas e Devoluções

O processo de Trocas e Devoluções deve ser tratado de forma rápida e com muita atenção, pois podem ocorrer diversos fatores que impactam no resultado do negócio.

Esse processo demanda muita agilidade para que o cliente não fique insatisfeito e não tenha o sentimento de que foi enganado em seu processo de compra, mesmo quando ele próprio tenha cometido um erro na aquisição do produto. Reverter uma má experiência de compra através de um atendimento de qualidade e um processo ágil é de extrema importância para qualquer empresa, e principalmente para comércio virtual.

Outro ponto crucial dessa operação deve ser o controle de todo o fluxo por 2 motivos principais. Primeiro para evitar que o cliente receba um novo produto que não esteja de acordo com o que ele está esperando, e em segundo lugar, porque nesse processo de troca e devolução é possível encontrar algumas fraudes aplicadas por falsos clientes.

Você deve estar se perguntando: como é possível realizar fraude após a compra?

A verdade é que existem diversas formas, mas a mais comum é comprar um produto original e pedir a troca enviando um produto falso no lugar do produto comprado originalmente. Também existem casos em que os “clientes” utilizam os produtos e após o uso, danificam de forma proposital, simulando um defeito que na verdade não existia. O responsável por analisar cada pedido de troca e devolução deve se atentar as características dos produtos para evitar que ocorra esse tipo de fraude.

Para ter um melhor aproveitamento no seu negócio, faça as adaptações necessárias com base nos fluxos acima e mantenha um controle em cada etapa dos processos para ganhar cada vez mais agilidade, crescer de forma coordenada e obter a satisfação de seus clientes. Outra sugestão é a criação de indicadores para cada parte do processo. Dessa forma, é possível medir onde a sua operação está ineficiente, a fim de melhorar cada vez mais e chegar próximo da excelência operacional.


Fonte: www.blogdoecommerce.com.br

Loja Virtual Porto Alegre

10 dicas de empresários de sucesso para você começar uma loja virtual

By | Lojas Virtuais (E-commerce) | Seja o primeiro a comentar!

Há espaço de sobra para você empreender no setor. Mas isso não é a mesma coisa que dizer: “vai lá, é fácil

O comércio eletrônico no País apresenta muitas oportunidades para o empreendedor, que com esforço pode lucrar e principalmente tornar-se relevante nesse segmento.

Essa foi a principal conclusão da 6ª edição do Encontro PME, que reuniu na primeira semana de setembro, em São Paulo, empresários de sucesso e especialistas na área para debater os caminhos possíveis para aqueles que estão começando nesse mercado. O setor, atualmente, chama muito a atenção de quem pensa em iniciar um pequeno negócio e isso está longe de ser uma mera coincidência.

Pesquisa recente realizada pela E-bit, especializada em coletar informações do ramo, aponta que o e-commerce movimentou R$ 12,74 bilhões nos seis primeiros meses do ano, alta de 24% em comparação com o mesmo período do ano passado. Mas essa performance, no entanto, não deve esconder os desafios do segmento. Se a tecnologia ficou mais acessível, a logística ainda preocupa.

Se esse fosse o único desafio a ser encarado por quem pensa em empreender na área, a questão seria fácil de ser resolvida. Mas não é. Hoje o empresário precisa, mais do que nunca, oferecer uma experiência positiva de compra para o usuário. O consumidor, segundo análises de especialistas, leva isso muito em conta – a obsessão por preço baixo e frete grátis, dessa forma, ficou um pouco de lado.

Um pouco, não totalmente. Vai fazer sucesso quem souber ‘empacotar’ tudo isso em um mesmo e-commerce. E também vai ganhar espaço quem escolher o mercado certo. A mesma pesquisa da E-bit identifica que, pela primeira vez, a categoria de moda e acessórios atingiu a liderança no ranking de vendas online – foi responsável por 13,7% dos pedidos no primeiro semestre. Fica a dica.

  1. Prepara-se para os dispositivos móveis
    De acordo com Adam Burgh, da Baby, quem quiser criar uma empresa precisa pensar nos dispositivos móveis. “Nos Estados Unidos, toda empresa nova tem que ter uma estratégia em mobile.” Isso não quer dizer que é preciso investir imediatamente, mas não se pode ignorar o fenômeno.
  2. Garanta o ‘feijão com arroz’
    Para quem quer começar, Rogério Salume, da Wine, indica o ‘feijão com arroz’, mas sem uma fórmula pronta. “O que existe é um estudo de mercado e a paixão por aquilo que você vai fazer”, diz. Para quem já está no setor, a dica é usar as informações sobre seu cliente e transformá-las em resultados.
  3. Saiba atrair os investidores
    Jonathan Assayag, da Lema21, alerta que os investidores não são iguais. Eles podem ser parentes, amigos, investidores-anjo e até investidores profissionais. Por isso, cada um tem uma expectativa diferente de retorno. “Avalie com quem você está fazendo a parceria.”
  4. Renove seu plano de negócios
    Para convencer o investidor, Pedro Guasti, do Buscapé, aconselha a produção de um plano de negócios. É importante se mostrar conhecedor do mercado em que você vai empreender e estar preparado para responder todas as perguntas de um futuro sócio.
  5. Compra o prazo de entrega
    Durante o processo de compra online, cumpra o que foi prometido ao cliente. “O consumidor não quer receber o produto amanhã. Ele quer receber o que foi combinado. O combinado não sai caro”, analisa Gerson Rolim, diretor da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico.
  6. Invista na equipe
    Para Marcos Simões, diretor da Endeavor, uma boa ideia é importante, mas é apenas o primeiro passo. O que vai torná-la relevante é a execução. E o investidor vai olhar o time que está por trás do seu negócio. Por isso, para ter um bom resultado, nada melhor do que trocar informações – isso faz parte do jogo.
  7. Escolha um sócio talentoso
    Boas contratações significam investimento alto e nem sempre o empresário tem dinheiro. Uma recomendação de Flávio Jansen, da Locaweb, é tentar atrair pessoas com talentos complementares para uma sociedade. “Faça ele acreditar no mesmo sonho que você”, disse.
  8. Fique atento aos grandes
    Diante das novas gerações, que sempre compraram pela internet, Sandra Vaz, da SAP, recomenda para o empreendedor começar pequeno, mas pensar grande. E estudar o que as grandes empresas estão fazendo para tirar algum exemplo que possa ser aplicado no seu negócio.
  9. Nunca se esqueça do cliente
    A dica do criador da PetLove, Marcio Waldman, é criar um e-commerce focado no consumidor. “Sem isso, nenhum esforço dá resultado”, disse. Ele completa a lista de recomendações para o futuro empresário: investir em tecnologia, marketing e ter um serviço de logística excelente.
  10. Seja reativo e pró-ativo
    Para um dos fundadores da Dafiti, Thibaud Lecuyer, o empreendedor precisa ter poder de analisar de maneira rápida para reagir na mesma velocidade. Agilidade e flexibilidade foram pontos importantes para a empresa criada por Thibaud Lecuyer e esses dois pontos continuam sendo grandes desafios.

Fonte: Estadão

Entre em contato com a OxiDigital Marketing Digital e solicite um orçamento. Criamos lojas virtuais(e-commerce) sob medida para a sua necessidade.

10 dicas de empresários de sucesso para você começar uma loja virtual

Estratégias de Marketing Digital

By | Consultoria em SEO, E-mail Marketing, Geração de Conteúdo, Gestão de Redes Sociais, Links Patrocinados, Lojas Virtuais (E-commerce), Marketing Digital, Publicidade

Marketing Digital é Marketing na essência! E nesse aspecto os princípios de marketing se aplicam totalmente. Usamos neste artigo os princípios de marketing de relacionamento para criar uma estratégia baeada na Web. O Marketing de Relacionamento é uma filosofia de administração empresarial baseada na aceitação da orientação para o cliente e para o lucro por parte de toda a empresa, e no reconhecimento de que se deve buscar novas formas de comunicação para estabelecer um relacionamento profundo e duradouro com os clientes, prospects, fornecedores e todos os intermediários, como forma de obter uma vantagem competitiva sustentável.

Estratégias em Marketing Digital

Portanto, Marketing de Relacionamento usa as ferramentas de Database Marketing, Telemarketing e Comunicação Dirigida, assentando-se sobre informações, conhecimento e experiência (Knowledge-based e experience-based):

  • Sobre a tecnologia na qual compete;
  • Sobre a sua concorrência;
  • Sobre os seus clientes;
  • Sobre novas fontes de tecnologia que podem alterar o ambiente competitivo;
  • Sobre sua própria organização:

Leia Mais

Qual a diferença entre SMM, SEM, SMO e SEO?

By | Consultoria em SEO, E-mail Marketing, Geração de Conteúdo, Gestão de Redes Sociais, Links Patrocinados, Lojas Virtuais (E-commerce), Marketing Digital, Publicidade

No mundo do marketing digital a utilização de siglas para determinar algum termo técnico é muito comum. Nos últimos tempos muito tem se falado em SEO, uma técnica para otimização de sites, junto com ela apareceu o SEM que além de agregar a otimização traz também métodos para aumentar a visibilidade do site, depois com a ascensão da comunicação digital se tornou praticamente obrigatório a presença de empresas em mídias sociais, dessa necessidade nasceu o termo SMO, um método de otimização em mídias sociais, agregado a ele veio o SMM, que trata das estratégias em mídias sociais, entendeu ou ficou confuso?

SMM, SEM, SMO e SEOVamos explicar cada uma delas, pois até profissionais da área às vezes se confundem, inserem estratégias erradas e tratam de maneira incorreta o seu público-alvo. Lá vamos nós:

SMM: Também conhecido como Social Media Marketing ou Marketing em Mídias Sociais, é uma estratégia utilizada com o objetivo de aplicar o marketing em mídias sociais. Apareceu há pouco tempo, veio da necessidade de manter o usuário utilizando a mídia social a favor da empresa, pois não adiantava técnicas SMO se o usuário não se tornava fiel a mídia social. O SMM busca criar conteúdo de qualidade para o usuário e negócios através da colaboração, compartilhamento e engajamento em redes sociais, gerando visibilidade e identidade para a empresa.

SEM: Search Engine Marketing ou Marketing para Ferramentas de Busca, é uma junção de técnicas onde o principal objetivo é aumentar e melhorar a visibilidade de sites em mecanismos de busca. Além de utilizar o SEO como técnica agregada, o SEM também utiliza técnicas em links patrocinados e display. O link patrocinado é uma maneira de fazer seu site aparecer nas primeiras posições, porém utiliza apenas os dois primeiros resultados do lado esquerdo e o resto aparece no lado direito, já o display são anúncios em sites parceiros de determinados buscadores, o Google por exemplo. Leia Mais

Quatro tendências do marketing digital para 2012 que você precisa saber

By | Consultoria em SEO, E-mail Marketing, Gestão de Redes Sociais, Links Patrocinados, Lojas Virtuais (E-commerce), Marketing Digital, Publicidade

Fazer previsões é tão tradicional em finais de ano quanto amigo secreto, árvore de Natal, panetone, ceia e troca de presentes. Então para não fugir à regra também vou fazer o meu exercício de futurologia para 2012 em relação ao marketing digital.

Minhas previsões têm um grau de certeza muito maior que a de outros palpites por aí. Infelizmente, não porque a minha bola de cristal seja melhor (quem dera, estaria vendendo cada uma por alguns milhões de dólares!), mas porque não se tratam de conjecturas e sim de realidade. A verdadeira previsão na verdade é que as quatro tendências mencionadas aqui devem se tornar ainda mais importantes para as empresas em 2012 e nos próximos anos. Vamos a elas.

1. Vídeo é rei: Muitos especialistas estão dizendo que até 2015 cerca de 90% do conteúdo da internet será em vídeo, e não é difícil de acreditar. Mensalmente são postados no YouTube cerca de 900 mil horas de imagens, e à medida que câmeras e filmadoras se tornam cada vez mais acessíveis (já é possível fazer material de qualidade inclusive nos celulares mais simples), esse volume deve realmente aumentar.

Por outro lado, a popularização da banda larga e a integração com a TV (já existem aparelhos que permitem o acesso direto) começa a despontar, cresce também a audiência por esse tipo de conteúdo, criando oportunidades também para sua empresa. É o momento para investir ou atualizar o vídeo institucional, gravar depoimentos de clientes, divulgar produtos e serviços e colocar tudo à disposição no YouTube, com compartilhamento no site, blog e redes sociais.

Se você atua em alguma área de especialidade, estética por exemplo, é importante gravar vídeos de orientação sobre como se cuidar no verão, etc. Esse conteúdo serve não só para gerar referências como também mais credibilidade.

2. Marketing digital na nuvem: Pouco a pouco o conceito de cloud (nuvem), já bastante difundido nos EUA, começa a chegar no Brasil. Sites como UOL e Terra já oferecem a opção de se assistir a filmes e ouvir música sem a necessidade de mídias físicas, bastando baixá-las da “nuvem”. Fornecedores de tecnologia como a Locaweb possibilitam às empresas armazenar todos os seus dados na “nuvem”, acabando com a necessidade de possuir e manter dispendiosos servidores.

Redes Sociais E-Commerce

Da mesma forma, os serviços de marketing digital tendem também a ser realizados na “nuvem”, e nada mais natural. Qual a diferença do trabalho de otimização do seu site, por exemplo, ser realizado por um técnico em São Paulo, Rio de Janeiro, Campo Grande ou Manaus se o trabalho garantir resultados e for orientado por profissionais locais? Leia Mais

Quem é seu público nas mídias sociais?

By | Gestão de Redes Sociais, Lojas Virtuais (E-commerce), Marketing Digital

Publico-Midias-Sociais

Há meses sua empresa tem usado as mídias sociais para se comunicar com o público, mas até agora você não conseguiu identificar quem é ele? A cada reunião da equipe de marketing, você percebe que as dificuldades de entender sua audiência só aumentam? Ninguém comenta o que você compartilha? Frequentemente, algum executivo levanta a questão: e se os nossos clientes não estiverem nas mídias sociais? Existem algumas possibilidades:

Talvez seus clientes não estejam mesmo lá – e você deverá repensar a decisão de investir na área ou

Talvez sua empresa precise rever sua estratégia para o meio digital. Leia Mais