OxiDigital - Criação de Sites e Marketing Digital - Google AdWords - Porto Alegre-RS

10 Dicas Para Campanhas Google Adwords de Sucesso

By | Google AdWords, Links Patrocinados | Seja o primeiro a comentar!

O Google Adwords é um sistema de links patrocinados, que funciona com CPC (custo por clique) e tem feito muita diferença na publicidade de grandes empresas. Vamos conferir algumas dicas de como montar sua campanha para que ela seja bem sucedida.

1. Trace um objetivo. Não adianta iniciar uma campanha de Adwords com o pensamento “quero vender mais”. É preciso estabelecer uma quantidade, uma proporção, algo plausível para análise de desempenho. É preciso também saber em quanto tempo esse “aumento de vendas” deve ser alcançado. Por exemplo, tenho um site que vende meias. Uma média de 300 visitas diárias e 2 vendas. Quero passar a 3000 visitas ao dia em 4 meses. Isso influencia diretamente no investimento financeiro a ser feito.

2. Se situe. Para que as pessoas se interessem pela sua campanha, é preciso que ela seja muito objetiva e exponha o melhor do seu produto. Identifique precisamente o que seu produto ou serviço oferece e suas maiores qualidades. Meu site de meias, por exemplo, não vou vender meias de seda ou algodão. Vendo pernas bonitas e pés quentes.

3. O ponto de partida. Recolha o maior número de informações sobre a sua situação atual que for possível. Com o Google Analytics, você pode obter informações do tipo: quantas visitas tenho atualmente, de onde elas vem, quanto tempo ficam no site, pelo que mais procuram, por onde entram no meu site, quanto cada cliente gasta em média… Quanto mais dados recolher, melhor. Conheça sua clientela.

4. Conheça os concorrentes. Seu site pode ser muito bom e seu produto de muita qualidade e, mesmo assim, não conseguir os clientes que queria. O problema pode ser a concorrência. Recolha informações do tipo: Quem são seus concorrentes no Google? O que, como e quando anunciam? Onde se posicionam? Os anúncios são sempre os mesmos ou mudam? Onde levam os anúncios?

5. Trace uma estratégia. Talvez, para alcançar seus objetivos, você não precise aparecer em primeiro lugar para todas as buscas, ou fazer uma campanha CPC por muito tempo. Analisando todas as informações recolhidas, estabeleça a estratégia a ser seguida.

6. Comece a campanha. Organize sua campanha por tópicos, cada produto ou serviço pode ser melhor explorado com uma campanha específica. Aproveite também os recursos de localização geográfica, idioma e tipo de anúncio para mostrar uma propaganda para o público que realmente está interessado no seu produto.

7. Não use palavras-chave duplicadas. Mesmo o Google desaconselha fazer campanhas diferentes focando a mesma keyword. Isso apenas fará seus anúncios concorrer entre si. Além disso, o Google mostra apenas um anúncio de cada anunciante em cada página de resultados.

8. Atenção aos detalhes. Menor número de keywords, mas mais específicas, dão mais resultado nas campanhas do que uma lista enorme e genérica de propagandas. Coloque a keyword no texto do seu anúncio. Coloque os aspectos exclusivos do eu produto/serviço no anúncio.

9. Não se engane. Direcionar seus clientes apenas para a sua página inicial não é um bom negócio. Manda-los para as páginas específicas dos produtos nos quais clicaram nos anúncios pode trazer uma taxa de conversão melhor. Unir uma campanha SEM a uma otimização do SEO de sua página pode melhorar muito os resultados.

10. Acompanhe seu desempenho. Você estudou, recolheu informações, estabeleceu objetivos e montou suas campanhas. Ótimo. Só não se esqueça de acompanhar e monitorar de perto o resultado de suas campanhas. Elas também o ajudarão a definir o melhor caminho a seguir.

O que é e como funciona o Remarketing no Google?

By | Google AdWords, Links Patrocinados, Marketing Digital | Seja o primeiro a comentar!

O Remarketing é a grande inovação do Google para aumentar suas vendas. Com o remarketing, aquele seu cliente que visitou seu site e foi embora, sem comprar ou enviar um email, poderá ser encontrado e re-impactado durante sua navegação na internet. Enquanto ele estiver navegando no Youtube, Blogs, Portais, Gmail e nos milhares de sites associados a Rede Google, seu cliente verá os anúncios da sua empresa, até que decide clicar em um deles e fechar negócio. É o máximo da segmentação e personalização, o que resulta em muito mais lucro pra você!

Remarketing no Google

Entre em contato conosco e solicite solicite os nossos serviços de Gestão de Links Patrocinados no Google AdWords.

Curtindo a preços altos: nossa análise sobre a monetização do Facebook

Curtindo a preços altos: nossa análise sobre a monetização do Facebook

By | Facebook Ads, Links Patrocinados | Seja o primeiro a comentar!

Crescimento orgânico” da rede é apontado como uma das justificativas para a redução do alcance de postagens de páginas. A solução? Pagar para ser visto

Nos últimos meses, administradores de páginas com grande volume de fãs no Facebook notaram uma queda expressiva no alcance de suas postagens. Para os não iniciados nos termos da rede social, o alcance define a quantidade de pessoas dentro da sua base de fãs que receberão um determinado post.

Caminhando em paralelo a essa redução, um refinamento do algoritmo para o Feed de Notícias tratou de “esconder” mais postagens. A justificativa é filtrar a imensidão de links, fotos e vídeos compartilhados pelas páginas que você segue e também por seus amigos. Esse método faz com que um usuário não receba duas mil mensagens em um dia, mas sim uma quantidade possível de ser consumida com base nos critérios definidos pela rede para medir o interesse da pessoa.

O problema surge quando o Facebook, com receita de 2,02 bilhões de dólaresanunciada em outubro deste ano, cobra de empresas e usuários para que uma postagem ou página seja alavancada e alcance mais pessoas. Mas todos têm de pagar as contas, certo? Afinal, como bancar os gastos de milhões só com servidores? No dia 05 de dezembro, o AdAge publicou que o Facebook reconhece a queda e enviou e-mails aos clientes incentivando a contratação de anúncios. A medida seria a única solução para conter as quedas das postagens.

A notícia foi recebida com muitas ressalvas e gerou uma onda de indignação entre produtores de conteúdo. A apresentadora e blogueira Julia Petit foi uma das que se manifestaram sobre a questão. “Mas pera lá! A gente curte marcas e veículos e não tem acesso ao conteúdo deles porque o FB não quer mais?”, afirmou em post. Ela contou que seu blog, o Petiscos, também recebeu a notificação sobre queda de visualizações e a aparente “solução”.

Outro problema, relacionado a marcas e pequenos produtores de informação, é o anseio de Mark Zuckerberg em transformar o Facebook em um grande veículo de informação. A rede refez seu algoritmo para privilegiar produtores de conteúdo, ou seja, jornais, grandes conglomerados e parceiros de mídia.

Em conversa com o Meio & Mensagem, o Facebook informa que a queda no alcance das páginas se deve ao crescimento orgânico da rede. Com o aumento significativo de usuários e da quantidade de posts, o gargalo ficaria em tese mais disputado.

A discussão é sensível. Pode lembrar para alguns os insucessos de Orkut e MySpace. Mas o que de fato definirá se a época de migrar para uma nova rede chegou será a opinião dos usuários. Se as pessoas se incomodarem por não encontrar as atualizações de suas páginas favoritas e estas migrarem, por exemplo, para o Google Plus, os ventos podem de fato mudar de direção.

Por outro lado, o Facebook tem uma vida financeira de fazer inveja aos concorrentes e uma audiência avassaladora. Há também um ecossistema maduro de desenvolvimento e um relacionamento com anunciantes que ainda engatinha, mas já apresenta sinais de melhora. O problema é o relacionamento com os pequenos investidores, que são muito bem tratados no concorrente, mas deixados como terceira opção pelo Facebook.

O que será daqui para frente, o usuário dirá, pois o dinheiro (anúncios) busca pessoas.

Links patrocinados Porto Alegre

Links patrocinados Porto Alegre

By | Links Patrocinados | Seja o primeiro a comentar!

Anuncie no Google com mais qualidade e converta mais vendas

Links patrocinados Porto Alegre” é o termo que as pessoas físicas ou jurídicas têm digitado nos motores de busca da internet para procurar agências de marketing digital capazes de criar anúncios cativantes dos seus negócios para publicação no Google. A OxiDigital Marketing Digital, por exemplo, é uma das agências que operam em Porto Alegre, que você poderá contatar a qualquer momento para trabalhos com links patrocinados.

O termo “links patrocinados Porto Alegre” é pesquisado 140 vezes por mês na internet e possivelmente indica que dezenas de profissionais e de empresas desta cidade buscam o auxílio de agências de marketing para desenvolver uma comunicação mais eficaz com seus clientes e ganhar mais mercado.

Para anunciar na internet por meio dos links patrocinados é necessário ter um site com páginas dotadas de descrições dos serviços e produtos que você quer vender. Cada página deve anunciar preferivelmente um único serviço ou produto a fim de não confundir o internauta.

O anúncio, por sua vez, deve contar com algumas palavras-chave que vão atrair o seu público-alvo na internet para aquele determinado produto ou serviço. Assim, cada anuncio precisa conter um link que conduzirá o visitante para uma das páginas de vendas (aquelas com as descrições dos serviços e produtos citadas no parágrafo anterior).

Quando a pessoa que clicou no anúncio cair na sua página de vendas, ela poderá solicitar ou não um orçamento, pedir ou não mais informações, comprar ou não o produto ou serviço que você está tentando vender. Tudo vai depender do quanto o seu texto publicitário é ou não persuasivo e do quanto o design do seu anúncio e das páginas do seu site é ou não elegante e funcional.

Mas os links patrocinados vão ainda mais além, eles proporcionam outros benefícios como:

  • Multiplicidade de formatos: anuncie em texto, vídeo, áudio, banner, display e muitos mais;
  • Multiplicidade de anúncios: crie uma campanha com vários anúncios para atingir variados públicos-alvo;
  • Análise de anúncios: verifique quais anúncios convertem mais vendas e aperfeiçoe os que não estão vendendo nada;
  • Controle de gastos: limite o quanto quer gastar com cada anúncio ou campanha;
  • Sem investimento mínimo: estabeleça quanto quer gastar por dia sem se prender a qualquer limite mínimo ou máximo. Quando o limite estabelecido for alcançado, a campanha é suspensa e passa a operar no dia seguinte ou quando você desejar;
  • Sem burocracia: não é necessário assinar ou rescindir contratos e, além disso, você poderá parar as campanhas imediatamente, quando quiser;
  • Instantaneidade: crie o anúncio, publique e o visualize no Google alguns segundos depois;
  • Visibilidade: seu anúncio poderá ser mostrado nas primeiras páginas de busca do Google, acima das buscas orgânicas e, desse modo, será visto por milhares de pessoas e por potenciais compradores;
  • Foco: defina as pessoas que poderão clicar nos seus anúncios por meio de limitadores de região, idade, sexo e outros parâmetros;
  • Direcionamento: seus anúncios poderão solicitar várias coisas ao público-alvo, tais como, preencher um cadastro, fazer uma compra, realizar uma ligação, enviar uma solicitação de orçamento, etc.;
  • Retorno em curto prazo: os anúncios por meio de técnicas SEO demoram entre três e seis meses para dar os primeiros resultados. Já com os links patrocinados, os resultados são instantâneos, isto é, você publica o anúncio e recebe as primeiras ligações em seguida (dependendo do produto e das páginas de vendas);
  • Promoções: queimas de estoque, ofertas relâmpagos e sorteios, entre outras atividades, podem ser divulgadas com eficácia por meio dos links patrocinados;
  • Custo por clique: diferentemente dos anúncios de jornais, que cobram um determinado valor quer os leitores vejam ou não o seu anúncio, o Google só computa os custos quando alguém clicar sobre o seu link patrocinado.
  • Mailing qualificado: você obtém uma lista de pessoas que têm alto grau de interesse em seus produtos e serviços, o que poderá ser usado em campanhas de e-mail marketing, por exemplo.

Caso você não faça ideia de como contratar uma agência de marketing digital para fazer esse serviço, eis algumas dicas que poderão lhe ajudar:

  • Procure pelas agências certificadas em Google Adwords, pois elas conhecem os caminhos dos bons anúncios melhor do que as demais;
  • Prefira as agências com profissionais de nível superior, pois o conhecimento agregado dessas pessoas fará muita diferença na qualidade do serviço;
  • Dê uma espiada no portfólio da agência e veja o que acha dos trabalhos já realizados por elas;
  • Peça para clientes lhe darem depoimentos dos prós e contras da agência;
  • Ligue na agência e bata um papo com seus gestores para saber como eles lidam com os clientes;
  • Se estiver perto, visite a agência e verifique como é o design do lugar, a organização, o trabalho e outros itens;
  • Faça uma cotação de preços em ao menos 3 agências;
  • Nem sempre o menor ou o maior preço são indicativos de má ou boa qualidade;
  • Verifique qual das agências pode oferecer o melhor serviço pelo melhor preço.

Nesta busca, você poderá testar os serviços da OxiDigital Marketing Digital, em Porto Alegre, quando quiser. Faça uma visita ou entre em contato pelo telefone (51) 8481-1341 para solicitar um orçamento sem compromisso para uma campanha de links patrocinados para a sua empresa.

Divergência de Dados entre o Google Analytics e o AdWords

By | Consultoria em SEO, Links Patrocinados, Marketing Digital

GoogleAdWords X Google Analytics

Se você possuí campanhas no Google AdWords, que estejam vínculadas aos relatórios do Google Analytics, certamente já ficou com dúvidas sobre os motivos que levam à quantidade que cliques gerados no AdWords não serem os compatíveis com os acessos no Analytics. Para tirar estas dúvidas, e também para que meus relatórios fossem mais completos e precisos, decidi escrever este post com os principais motivos destas divergências.

Todos os relatórios do AdWords no Google Analytics importam dados diretamente do sistema do AdWords e correspondem normalmente aos dados da sua conta do AdWords com precisão. No entanto, existem circunstâncias em que os dados podem diferir:

  • A comparação de intervalos de dados longos poderá incluir períodos em que as suas contas não estavam associadas.
  • A aplicação de várias origens de custos de contas do AdWords diferentes no mesmo perfil do Google Analytics complica as informações dos relatórios.
  • Os filtros poderão remover alguns dados dos relatórios do Google Analytics. Verifique se não existem filtros a editar os seus URLs de destino da campanha.
  • Os dados do AdWords são importados para o Google Analytics enquanto visualiza o seu relatório, pelo que os dados são sempre de última hora. Leia Mais

Estratégias de Marketing Digital

By | Consultoria em SEO, E-mail Marketing, Geração de Conteúdo, Gestão de Redes Sociais, Links Patrocinados, Lojas Virtuais (E-commerce), Marketing Digital, Publicidade

Marketing Digital é Marketing na essência! E nesse aspecto os princípios de marketing se aplicam totalmente. Usamos neste artigo os princípios de marketing de relacionamento para criar uma estratégia baeada na Web. O Marketing de Relacionamento é uma filosofia de administração empresarial baseada na aceitação da orientação para o cliente e para o lucro por parte de toda a empresa, e no reconhecimento de que se deve buscar novas formas de comunicação para estabelecer um relacionamento profundo e duradouro com os clientes, prospects, fornecedores e todos os intermediários, como forma de obter uma vantagem competitiva sustentável.

Estratégias em Marketing Digital

Portanto, Marketing de Relacionamento usa as ferramentas de Database Marketing, Telemarketing e Comunicação Dirigida, assentando-se sobre informações, conhecimento e experiência (Knowledge-based e experience-based):

  • Sobre a tecnologia na qual compete;
  • Sobre a sua concorrência;
  • Sobre os seus clientes;
  • Sobre novas fontes de tecnologia que podem alterar o ambiente competitivo;
  • Sobre sua própria organização:

Leia Mais

Empresas com alto crescimento usam PPC (pay-per-click) 3x mais que empresas com crescimento mediano

By | Consultoria em SEO, Gestão de Redes Sociais, Links Patrocinados, Marketing Digital

Alguns meses atrás, o Instituto Hinge Research divulgou uma pesquisa de marketing on-line que analisa a eficácia de diversas técnicas de marketing digital para empresas de serviços profissionais.

Google AdWords

500 empresas participaram, e como parte de uma pesquisa mais abrangente cada um foi solicitado a ranquear 15 técnicas em dois fatores:

  1. O nível de foco que a empresa coloca em cada técnica
  2. A eficácia de cada técnica para geração de leads Leia Mais

Qual a diferença entre SMM, SEM, SMO e SEO?

By | Consultoria em SEO, E-mail Marketing, Geração de Conteúdo, Gestão de Redes Sociais, Links Patrocinados, Lojas Virtuais (E-commerce), Marketing Digital, Publicidade

No mundo do marketing digital a utilização de siglas para determinar algum termo técnico é muito comum. Nos últimos tempos muito tem se falado em SEO, uma técnica para otimização de sites, junto com ela apareceu o SEM que além de agregar a otimização traz também métodos para aumentar a visibilidade do site, depois com a ascensão da comunicação digital se tornou praticamente obrigatório a presença de empresas em mídias sociais, dessa necessidade nasceu o termo SMO, um método de otimização em mídias sociais, agregado a ele veio o SMM, que trata das estratégias em mídias sociais, entendeu ou ficou confuso?

SMM, SEM, SMO e SEOVamos explicar cada uma delas, pois até profissionais da área às vezes se confundem, inserem estratégias erradas e tratam de maneira incorreta o seu público-alvo. Lá vamos nós:

SMM: Também conhecido como Social Media Marketing ou Marketing em Mídias Sociais, é uma estratégia utilizada com o objetivo de aplicar o marketing em mídias sociais. Apareceu há pouco tempo, veio da necessidade de manter o usuário utilizando a mídia social a favor da empresa, pois não adiantava técnicas SMO se o usuário não se tornava fiel a mídia social. O SMM busca criar conteúdo de qualidade para o usuário e negócios através da colaboração, compartilhamento e engajamento em redes sociais, gerando visibilidade e identidade para a empresa.

SEM: Search Engine Marketing ou Marketing para Ferramentas de Busca, é uma junção de técnicas onde o principal objetivo é aumentar e melhorar a visibilidade de sites em mecanismos de busca. Além de utilizar o SEO como técnica agregada, o SEM também utiliza técnicas em links patrocinados e display. O link patrocinado é uma maneira de fazer seu site aparecer nas primeiras posições, porém utiliza apenas os dois primeiros resultados do lado esquerdo e o resto aparece no lado direito, já o display são anúncios em sites parceiros de determinados buscadores, o Google por exemplo. Leia Mais

Quatro tendências do marketing digital para 2012 que você precisa saber

By | Consultoria em SEO, E-mail Marketing, Gestão de Redes Sociais, Links Patrocinados, Lojas Virtuais (E-commerce), Marketing Digital, Publicidade

Fazer previsões é tão tradicional em finais de ano quanto amigo secreto, árvore de Natal, panetone, ceia e troca de presentes. Então para não fugir à regra também vou fazer o meu exercício de futurologia para 2012 em relação ao marketing digital.

Minhas previsões têm um grau de certeza muito maior que a de outros palpites por aí. Infelizmente, não porque a minha bola de cristal seja melhor (quem dera, estaria vendendo cada uma por alguns milhões de dólares!), mas porque não se tratam de conjecturas e sim de realidade. A verdadeira previsão na verdade é que as quatro tendências mencionadas aqui devem se tornar ainda mais importantes para as empresas em 2012 e nos próximos anos. Vamos a elas.

1. Vídeo é rei: Muitos especialistas estão dizendo que até 2015 cerca de 90% do conteúdo da internet será em vídeo, e não é difícil de acreditar. Mensalmente são postados no YouTube cerca de 900 mil horas de imagens, e à medida que câmeras e filmadoras se tornam cada vez mais acessíveis (já é possível fazer material de qualidade inclusive nos celulares mais simples), esse volume deve realmente aumentar.

Por outro lado, a popularização da banda larga e a integração com a TV (já existem aparelhos que permitem o acesso direto) começa a despontar, cresce também a audiência por esse tipo de conteúdo, criando oportunidades também para sua empresa. É o momento para investir ou atualizar o vídeo institucional, gravar depoimentos de clientes, divulgar produtos e serviços e colocar tudo à disposição no YouTube, com compartilhamento no site, blog e redes sociais.

Se você atua em alguma área de especialidade, estética por exemplo, é importante gravar vídeos de orientação sobre como se cuidar no verão, etc. Esse conteúdo serve não só para gerar referências como também mais credibilidade.

2. Marketing digital na nuvem: Pouco a pouco o conceito de cloud (nuvem), já bastante difundido nos EUA, começa a chegar no Brasil. Sites como UOL e Terra já oferecem a opção de se assistir a filmes e ouvir música sem a necessidade de mídias físicas, bastando baixá-las da “nuvem”. Fornecedores de tecnologia como a Locaweb possibilitam às empresas armazenar todos os seus dados na “nuvem”, acabando com a necessidade de possuir e manter dispendiosos servidores.

Redes Sociais E-Commerce

Da mesma forma, os serviços de marketing digital tendem também a ser realizados na “nuvem”, e nada mais natural. Qual a diferença do trabalho de otimização do seu site, por exemplo, ser realizado por um técnico em São Paulo, Rio de Janeiro, Campo Grande ou Manaus se o trabalho garantir resultados e for orientado por profissionais locais? Leia Mais

Baixo curto operacional leva o pequeno empresário às mídias sociais.

By | Consultoria em SEO, Gestão de Redes Sociais, Links Patrocinados, Marketing Digital, Publicidade

Comércio Social

Em um período de apenas seis meses, as barreiras para a implementação do marketing em mídias sociais nas pequenas empresas declinaram significativamente em diversas regiões do mundo, de acordo com um relatório apresentado em novembro pela Constant Contact. Dados do estudo “Fall 2011 Attitudes and Outlook Survey” também mostram que a maioria (83%) dos comerciantes globais que utiliza este canal digital o faz por conta de seu baixo custo operacional, crescimento de 15% em relação ao semestre anterior, enquanto 67% citaram seu fácil manuseio (crescimento de 24%). Outros entraves também diminuíram, com quase metade (45%) das empresas que atuam em sites de redes sociais afirmando que este tipo de atividade não os consome muito tempo (aumento de 45%), enquanto a maioria (51%) afirma que ele é eficaz na comunicação com seus clientes (aumentando 45%). Entretanto, apenas 20% dos entrevistados afirmam que sua equipe de colaboradores é mais dedicada a este tipo de trabalho ou que ele funciona melhor que outros métodos de marketing. No geral, 81% das pequenas empresas globais utilizam este canal digital (eram 73% no último relatório), com quase metade (47%) reportando um aumento substancial em seu uso. Leia Mais